quinta-feira, 26 de julho de 2012

MESTRE IRINEU E A FORMAÇÃO DA IRMANDADE DO DAIME

mestre irmandade reunida trab1zxx copy

MESTRE IRINEU E A FORMAÇÃO DA IRMANDADE DO DAIME

Mestre Irineu desde que iniciou o Daime em 1930 atraiu muitos seguidores em seu entorno. A maioria deles passou a segui-lo depois de obterem a cura de seus males. Assim, neste artigo traremos trechos do livro “Eu Venho de Longe: Mestre Irineu e seus companheiros”, que descrevem os primeiros seguidores de sua Doutrina por ordem de chegada. O período que focamos aqui se passa entre 1930 e 1935.

Quando Mestre Irineu começou a realizar trabalhos espirituais, alguns de seus amigos da Força Policial se converteram em seus seguidores. Assim, Germano Guilherme, João Pereira e João Leão (Jacumim), se juntaram ao padeiro Zé das Neves e a Terto. Logo depois deles, entre 1930 e 1931, chegaram também, Joaquim Tamandaré e esposa, o farmacêutico Joaquim Português e sua esposa Maria, José Afrânio e José Capanga. Em 1932 chegou o casal Damião Marques de Oliveira e Maria Francisca Vieira (Maria Damião ou Maria Marques Vieira; ela era carvoeira e vendedora de tapioca) e a família do magarefe Manoel Dantas. Já, em 1933, chegaram ao Daime a família de Maria Franco com seus filhos Antônio Roldão, Antônio Tordo e Raimunda Marques Feitosa. Neste período Mestre Irineu convocava a irmandade uma vez por semana para se encontrar e realizar os trabalhos.

No começo, os trabalhos de Mestre Irineu eram voltados à concentração e à cura. Problemas relacionados à saúde eram as principais razões para as pessoas o procurarem, desde o início dos seus trabalhos com daime em Rio Branco até seus últimos dias de vida. Freqüentemente, pessoas que se sentiam agraciadas com cura tornavam-se seus seguidores juntamente com seus familiares. Foi o que aconteceu com a família de Antônio Ribeiro de Matos e Firmina Maria de Matos, cearenses que vieram no ciclo da borracha em busca de uma vida melhor. Desiludidos, encontraram muitas dificuldades de sobrevivência nas terras acreanas e suas vidas ficaram ainda mais difíceis quando toda a família contraiu “paludismo” ou malária. Toda a família de Antônio Ribeiro obteve a saúde através dos trabalhos de cura de Mestre Irineu. Assim, todos da família passaram a seguidores de Mestre Irineu como tantos outros que chegaram na mesma situação. (MOREIRA; MACRAE, 2011, p. 142 e 143)

1. Zé das Neves

2. Terto

3. Francisca (companheira do Mestre Irineu na época)

4. Germano Guilherme

5. João Pereira

6. João Leão (Jacumim)

7. Joaquim Tamandaré e sua esposa.

8. Joaquim Português

9. Maria (esposa de Joaquim Português)

10. José Afrânio

11. José Capanga

12. Damião Marques

13. Maria Francisca Vieira (Maria Damião esposa de Damião Marques)

14. Manoel Dantas e família

15. Maria Franco (Mãe de Raimunda Marques Feitosa)

16. Raimunda Marques Feitosa (companheira do Mestre depois de Francisca)

17. Francisca Marques Feitosa (irmã de Raimunda)

18. Antônio Tordo (irmão de Raimunda)

19. Antônio Roldão (irmão de Raimunda)

20. Antônio Ribeiro de Matos (Pai de Dona Percília)

21. Firmina Maria de Matos (Mãe de Dona Percília)

22. Percília Ribeiro

23. Maria Ribeiro - Bibi (irmã de Percília)

24. João Ribeiro (irmão de Percília)

25. Francisco Ribeiro (irmão de Percília)

Para saber mais sobre o assunto leia o capítulo 2 do livro: ““EU VENHO DE LONGE: Mestre Irineu e seus companheiros”.

Foto: Tirada no final da década de 1960. 

Referência bibliográfica

MOREIRA, Paulo; MACRAE, Edward. “EU VENHO DE LONGE: Mestre Irineu e seus companheiros”, Salvador, Bahia, EDUFBA, EDUFMA, ABESUP, 2011.

0 comentários:

Postar um comentário